google-site-verification: googled55d6f38886f7832.html google-site-verification: googled55d6f38886f7832.html
 

POR QUE SURGEM AS FISSURAS?



Sabemos que as fissuras são indesejáveis quando o assunto é construção civil. Por isso, busca-se sempre realizar um estudo cauteloso. É feito um planejamento bem detalhado do projeto, de forma que seja possível evitar sua ocorrência. Confira agora, algumas informações sobre porque elas ocorrem, seus tipos, o risco que o surgimento delas pode vir a oferecer e como evitá-las.


Índice do artigo

  • Diferença entre fissura, trinca e rachadura

  • Patologia – Causas e tipos

  • Principais causas

  • Riscos

  • Profilaxia

  • Diagnóstico e recuperação


 

Diferença entre fissura, trinca e rachadura


A fissura é geralmente a patologia mais comum em edificações, e também o primeiro aviso de uma possível patologia mais grave. Normalmente não são caracterizadas como graves, e não apresentam potencial de causar nenhum risco estrutural muito danoso. Pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura afirmam que sua espessura não deve ultrapassar 0,5mm (milímetros).



Representação de foto real de uma fissura, uma trinca e uma rachadura
FISSURAS, TRINCAS E RACHADURAS

As trincas são consideradas mais graves e apresentam sua morfologia diferente das fissuras, as quais podem ser apresentadas apenas na camada do revestimento. Elas caracterizam que o objeto se apresenta partido, o que afeta diretamente a estrutura interna e não somente a camada de revestimento (que é localizada mais na superfície). A espessura das trincas costuma medir entre 0,5mm (milímetros) e 3mm (milímetros). Dessa forma, a preocupação com esse tipo de patologia deve ser ainda maior. As trincas podem afetar diretamente a estrutura, pode comprometer a segurança dos componentes estruturais do edifício.


A rachadura é o tipo de patologia de maior tamanho entre as anteriores. Ela costuma ter uma espessura superior a 3mm, e por esse motivo, viabiliza ainda mais a ação de intempéries. Dependendo da ocorrência, é necessário que seja impossibilitado o uso do edifício, devido à possibilidade de apresentar grande risco de ruptura. Nesses casos, torna-se inviável uma possível medida de recuperação, uma vez que o custo para essa operação se torna muito elevado.


 

Patologia – Causas e tipos


As fissuras são patologias nas estruturas de edificações. Assim, sua ocorrência pode interferir tanto na estética como, principalmente, na segurança da estrutura e sua durabilidade. Essas patologias são originadas quando as solicitações são maiores do que a capacidade de resistência dos materiais empregados. Portanto, pode-se dizer que ela é uma maneira que a estrutura encontra para aliviar as tensões originadas dos esforços. Ademais, ela pode se fazer presente tanto em estruturas de alvenaria como nas de concreto.



Foto de um conjunto de rachaduras no concreto.
RACHADURA COMPROMETEDORA

As ocorrências podem estar ligadas a dois tipos de fatores, os externos e os internos. Além disso, também são classificadas em exógenos e endógenos. Os fatores externos originam as fissuras devido, principalmente, a movimentações térmicas, higroscópicas (habilidade que o material tem de absorver a água do ambiente), sobrecargas, deformações no concreto armado e recalques diferenciais. Já os fatores internos estão ligados a retração dos produtos à base de cimento e as alterações químicas dos materiais de construção.


Os fatores são classificados como exógenos quando sua ocorrência tem origem natural. Como fatores exógenos temos: sismos, ventos, enchentes, rebaixamento do lençol freático, trepidações e escavações.


As patologias mais frequentes ocorrem em três diferentes fases. As três fases são: durante o período de construção, durante o uso e na ocorrência de algum desastre. No período de construção, as origens mais comuns das patologias ocorrem devido a falhas no procedimento e no processo construtivo, na utilização de materiais com características aquém das requeridas e no controle de qualidade mal feito.


Já durante o período de uso, as principais causas ocorrem devido a alguns fatores como: desgaste do material, perda de sua resistência, uso inadequado, presença de grande sobrecarga e também à falta de manutenção. Por fim, a ocorrência de desastres também podem levar a falhas estruturais. Podem ser listados como os acidentes mais recorrentes: incêndio, alteração estrutural sem critério, colisão e explosão. A formação dessas trincas são indícios de funcionamento inadequado da estrutura. As trincas devem ser cuidadosamente analisadas, afim de evitar a ruína da estrutura.


 

Principais Causa


A movimentação térmica, que é originada pela dilatação e contração do material com a variação de temperatura. Essa movimentação é uma das principais causas de fissuras. Esse fenômeno acontece, pois, quando a estrutura se dilata ou contrai, é criada uma zona de concentração de esforços. Quando os esforços, na zona de concentração, são maiores do que a resistência do material, aparecem as trincas e fissuras. As fissuras de origem térmica ocorrem principalmente devido a movimentação na junção de materiais, os quais possuem capacidades de dilatação distintas entre si.

Imagem de uma rachadura Transversal em uma casa.
RACHADURA TRANVERSAL

A atuação de sobrecarga também pode acabar gerando fissuras na estrutura. A presença do excesso de carregamento de compressão é capaz de levar a dois tipos de fissura por sobrecarga. As fissuras por sobrecarga podem ser verticais ou horizontais. A vertical é a mais típica, tal que é proveniente da deformação transversal da argamassa. Já as horizontais são provenientes principalmente da ruptura por compressão dos componentes de alvenaria.


Outro fator que se mostra capaz de levar ao surgimento dessa patologia é o recalque de fundação. O recalque pode ser proveniente de diversos fatores, dentre eles: superposição de pressão, erros de projeto, erros de execução, problemas do solo, devido ao rebaixamento do solo, entre outros. No geral, o recalque se caracteriza pelo afundamento da fundação do edifício. O afundamento da fundação leva a esforços adicionais sobre a estrutura referida e podendo então levar a formação de fissuras.


 

Riscos


O surgimento de fissuras muitas vezes é um “aviso” de que a estrutura está recebendo esforços maiores do que sua capacidade de resistência. Inúmeros são os acidentes que poderiam ter sido evitados se as manifestações patológicas não fossem ignoradas.


Imagem da queda de uma marquise por falha de manutenção.
QUEDA DE MARQUISE

Nem todas as fissuras são classificadas como graves, mas é de extrema importância que sejam analisadas por um bom profissional. A falta de manutenção pode levar, em casos extremos, ao colapso de toda a construção.


No Brasil, muitos acidentes ocorrem em marquises e varandas, sendo grande parte destes devido à falta de manutenção. É preciso estar atento, pois essas estruturas costumam apresentar fissuras muito antes de se romperem e seu colapso pode resultar em tragédias.


 

Diagnóstico e Recuperação


As fissuras são indícios de mal funcionamento da estrutura. Independentemente de as fissuras serem superficiais ou não, e apresentar origens diversas necessitam de uma avaliação especializada. Qualquer diagnóstico deverá ser feito por um engenheiro civil, de preferência especialista em estrutura.


Imagem de uma grande rachadura na parte de concreto de um ponte simples.
RACHADURA PERIGOSA EM PONTE

O engenheiro realizará um estudo de causas e a partir disso elabora-se um laudo técnico. Durante o estudo analisa-se o problema e sua causa antes de definir a conduta a ser adotada para a solução do mesmo. O especialista deve apontar todas possíveis patologias encontradas, definindo as prioridades a serem sanadas.


Dessa forma, é possível tomar as medidas necessárias sem colocar a segurança das pessoas e da estrutura em risco. Em alguns casos é necessário apenas um reforço para a estrutura, mas dependendo da trinca analisada é preciso substituir por completo parte da estrutura.

Pesando em construir ou reformar? Como vimos, um projeto bem elaborado é uma das principais profilaxias para evitar fissuras, venha fazer um orçamento sem compromisso!


Chegamos ao final desse artigo. Esperamos que você tenha se interessado e aprendido um pouco mais sobre o porquê surgem as fissuras. Com essas informações você pôde compreender um pouco mais de que maneira ter menos dor de cabeça na hora de construir ou reformar. Esperamos que tenhamos conseguido facilitar seu caminho nessa árdua e maravilhosa jornada da construção civil.


Se interessou e quer saber um pouco mais sobre Projeto Arquitetônico? Confira nossos serviços!! Não deixe de nos acompanhar nas Redes Sociais! Estamos sempre postando nossos principais projetos!















818 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo